Portarias da Secex aumentam a segurança jurídica das investigações de defesa comercial

Normas tratam dos procedimentos de pré-pleito e questões específicas em revisões de final de período em investigações antidumping.

A Secretaria de Comércio Exterior do Ministério da Economia (Secex/ME) publicou nesta segunda-feira (29/11) quatro novas portarias que visam aumentar a previsibilidade e a segurança jurídica das investigações de defesa comercial. As normas disciplinam práticas já adotadas pela Secex como autoridade investigadora, determinando critérios objetivos e transparentes para a utilização de disposições previstas de forma não detalhada no Decreto nº 8.058/2013.

Pré-pleitos

primeira portaria dispõe sobre a fase facultativa de pré-pleito no âmbito de investigações originais, revisões e demais procedimentos de defesa comercial previstos nos Decretos nº 8.058, de 26 de julho de 2013; nº 1.751, de 19 de dezembro de 1995; nº 1.488, de 11 de maio de 1995; na Portaria Secex nº 41, de 27 de julho de 2018, e nos acordos comerciais em vigor no Brasil.

Preço provável

segunda estabelece procedimentos para a análise de preço provável prevista no §3º do art. 107 e no inciso III do art. 104 do Decreto nº 8.058/2013, no âmbito de revisões de final de período ou por alteração de circunstâncias.

Art. 109 do Decreto nº 8.058/2013

Referente a revisões de final de período, a terceira portaria estabelece parâmetros para a recomendação de prorrogação de direito antidumping com a imediata suspensão de sua aplicação, com base no art. 109 do Decreto nº 8.058/2013. A normativa define, ainda, procedimento para a eventual recomendação de retomada imediata da cobrança do direito antidumping suspenso.

Art. 107 do Decreto nº 8.058/2013

quarta portaria – também referente a revisões de final de período de investigações antidumping – estabelece parâmetros para a recomendação da prorrogação do direito antidumping em montante inferior ao do direito em vigor, com base no art. 107, §4º, do Decreto nº 8.058/2013.

Participação da sociedade

Em linha com as melhores práticas internacionais, as portarias foram objeto de consulta pública promovida no período de 27 de abril a 24 de julho de 2020, com o objetivo de obter contribuições da sociedade civil a respeito das propostas.

Também foi realizada dispensa de análise de impacto regulatório, prevista no Decreto nº 10.411/2020, nos termos da Nota Técnica disponível no site do Ministério da Economia.

As portarias entrarão em vigor em 1º de janeiro de 2022, em consonância com o que dispõe o Decreto nº 10.139/2019.

Fonte: https://www.gov.br/economia/pt-br/assuntos/noticias/2021/novembro/portarias-da-secex-aumentam-a-seguranca-juridica-das-investigacoes-de-defesa-comercial

Notícias do setor, Postagens diárias e com tags , , , .

The original text of this page has been automatically translated into the English language through Google Translate and may contain agreement errors.

El texto original de esta página ha sido traducido automáticamente al idioma Inglés a través de Google Translate y puede contener errores acuerdo.